Portal Dia a Dia

Curiosidades

Chapecó Cidade centenária

Uma história construída lado a lado

Texto Andressa Pomagerski*

 

Não é fácil chegar aos 100 anos. Viver durante um século, acompanhar as transformações do tempo e as mudanças na sociedade. Para uma cidade, então, é um marco na história! Neste dia 25 de agosto de 2017, Chapecó comemora um século de vida. Um centenário desde a sua emancipação político-administrativa. Durante sua trajetória, muitas organizações se desenvolveram no município, entre elas a Unochapecó. Desde 1970, a Universidade está presente dessa história, e anda lado a lado da cidade, contribuindo para o desenvolvimento e reconhecimento de ambas no cenário mundial.

A parceria entre Chapecó e a Universidade acontece desde sempre. Segundo o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, a primeira Instituição de Ensino Superior nasceu da união da comunidade. A Fundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste (Fundeste), que hoje é a mantenedora da Unochapecó, foi criada a partir de uma lei municipal. "Foi um momento de grande comemoração pelas autoridades e lideranças locais, porque ela provocou, a partir da sua vinda para cá, a verdadeira revolução."

A Fundeste/Unochapecó trouxe para a região o primeiro curso de graduação, o de Pedagogia. Segundo o presidente da Fundeste, Vincenzo Francesco Mastrogiacomo, há 47 anos, as únicas universidades que existiam se encontravam nas grandes cidades e capitais. "A partir da criação da Fundeste/Unochapecó houve um incentivo para o desenvolvimento técnico das pessoas, ao mesmo tempo em que Chapecó começou a expandir e necessitava  de mão de obra especializada".

Com a chegada da primeira Universidade, o cenário local se transformou. De acordo com Buligon, o crescimento da cidade teve grande contribuição da Unochapecó, e o desenvolvimento da Universidade também se deu por conta da ampliação da cidade. "As duas evoluíram juntas nesses últimos 50 anos e foi nesse período que experimentamos o maior crescimento. Foi o apogeu social e econômico. Deixamos de ser uma cidade que disputava a condição de ser capital do Oeste para efetivamente alcançarmos esse posto", afirma.

O prefeito explica ainda que a presença da Universidade foi fundamental para que a cidade crescesse. "Temos alguns números que nos impressionam. Nesses 50 anos, passamos de uma situação onde apenas 24% da população morava na cidade para mais de 91% da população na parte urbana. Comemoramos mais grandiosos números, porque somos a única cidade de Santa Catarina que, ao chegar aos seus 100 anos, conta com uma população superior a 210 mil habitantes."

 

Da comunidade para a comunidade

Ao longo das mais de quatro décadas desde a sua fundação, a Unochapecó já formou mais de 30 mil profissionais que, segundo o presidente da Fundeste, saíram da academia e transformaram a realidade local. "Por ofertarmos mais de 45 cursos de graduação, formamos um grupo de pessoas com sabedoria para revolucionar as suas áreas", explica Vincenzo.

Essa mudança se deve em grande parte pelo papel social da Instituição. "Ela mostra verdadeiramente ser uma universidade comunitária, que extrapola os muros da academia para provocar um crescimento sustentável junto com a comunidade" assegura o prefeito, Luciano Buligon.

Para o reitor da Unochapecó, professor Claudio Jacoski, a Instituição sempre se mostrou acessível. "Sempre fomos parceiros do município, das empresas e organizações daqui. Todo esse trabalho que fizemos precisa continuar. Esse espírito de associativismo em prol da melhoria da nossa cidade."

Mais de 70 mil pessoas são atendidas por ano através do serviços que a Unochapecó oferece à comunidade. Seja na área da saúde, cultura ou educação, o principal objetivo é o desenvolvimento. A Instituição possui mais de 60 projetos de extensão permanentes, que incentivam os seus acadêmicos a pensar e trabalhar com a população chapecoense.

Para o diretor de Extensão da Universidade, Cesar da Silva Camargo, os projetos desenvolvidos pela Unochapecó levam para a comunidade trabalhos feitos aqui e trazem da comunidade o conhecimento que ela possui. "Essas ações contribuem com a história da cidade, preservam as memórias locais e incentivam o desenvolvimento regional."

Futuro é da inovação

A expectativa para o desenvolvimento da cidade nos próximos 100 anos com toda certeza é grande. Segundo o reitor da Unochapecó, vivemos em um momento de alteração dos processos no mundo. "A globalização e as mudanças de uma economia industrial para uma economia do conhecimento faz com que a gente tenha que repensar os nossos processos. Esse movimento que ocorre no mundo também acontece na nossa cidade, e nós precisamos acompanhar isso. Por isso, a ideia é de evoluir na área de tecnologia."  

E esse olhar para o futuro do município passa pelo campus da Unochapecó, como por exemplo, com a construção do Parque Científico e Tecnológico Chapecó@. Ele é uma parceria entre poder público, privado e instituições de ensino, e vem para estimular e incentivar a execução de ideias que seguem essa onda de tecnologia e inovação.

Claudio Jacoski acrescenta ainda que, para a cidade continuar evoluindo, o é preciso introduzir matrizes produtivas que tragam mais valor agregado, com mais tecnologia e conhecimento. "É a hora de se investir em conhecimento, se aproximar do setor produtivo e um momento de desenvolvimento para o município." Na visão de Vincenzo Francesco Mastrogiacomo, o crescimento da cidade terá uma continuidade, mas essa continuidade não quer dizer estacionária, ela é evolutiva.

A cidade não pode parar. Nossos 100 primeiros anos foram grandiosos, mas Chapecó ainda é uma criança na história do mundo. E como toda criança, é cheia de sonhos para um futuro promissor.

 

*Estagiária, sob orientação de Greici Audibert

Página:

http://portaldiaadia.com//noticia/curiosidades/2017/08/25/chapeco-cidade-centenaria/326.html